segunda-feira 22, outubro 2018

ALUNOS ESPECIAIS DISPUTARAM ETAPA DO 2º CAMPEONATO PARANAENSE DE GOLF-7

Modalidade, criada por professora curitibana, auxilia no desenvolvimento de crianças com autismo e outras deficiências 

Dezenas de alunos de escolas especiais de Curitiba e Região Metropolitana participaram, nesta quarta-feira (10), da 2etapa do Campeonato Paranaense de Golf-7, promovido pela Escola Primavera com recursos da Lei Municipal de Incentivo ao Esporte.

A disputa aconteceu nos campos de Golf-7 da Federação Paranaense e Catarinense de golfe. Os campos têm medidas reduzidas, formatados exclusivamente para a prática da modalidade. Os competidores – mais de 60 alunos de 13 escolas – usaram tacos, bolas e outros equipamentos oficiais doados por golfistas profissionais.

O Campeonato Paranaense é disputado em dois formatos– por buraco e por tacada.

No caso da disputa por buraco, todos os jogadores (de dois a quatro) saem ao mesmo tempo da base, ao apito do árbitro, e vence aquele que acertar a bolinha no buraco antes. O processo é repetido em cada um dos sete buracos do campo e no final, ganha quem tiver a melhor média.

Já na disputa por tacadas, assim como no golfe tradicional, vence quem finaliza com o menor número de tacadas.

O esporte, inspirado no golfe e criado especialmente para o desenvolvimento pedagógico, é hoje ferramenta de inclusão social para mais de 30 mil alunos.

Os campeões foram os alunos da Escola Municipal Professora Joanna Valache de Quatro Barras. O 2º lugar ficou para a Escola Mercedes Stresses e o 3º para a Escola Tomás Edison, ambas de Curitiba.

O Golf-7  

 A modalidade nasceu em 2005 pelas mãos de uma professora de Educação Física paranaense. Fátima Alves da Cruz enxergou nas características do golfe – concentração, foco e coordenação – um caminho para o desenvolvimento de seus alunos de escolas especiais. Ela criou as regras e formas de disputa, e começou a aplicar em suas aulas.

Com o apoio da Federação Paranaense e Catarinense de Golfe, a professora conseguiu a expansão do projeto. Desde então, mais de 30 mil alunos de 250 escolas do Paraná já praticaram a atividade e apresentaram grande melhora nas questões cognitivas, no comportamento e na socialização.  São crianças e jovens com autismo, transtorno global e outros tipos de deficiências, que através do esporte estão obtendo resultados positivos em diversas áreas.

Atualmente a modalidade é aplicada nas escolas especiais do estado, que passaram a participar até de grandes eventos esportivos como o PARAJAPS – Jogos Abertos do Paraná. A disputa tanto dentro das escolas quanto nos torneios, é sempre comandada e supervisionada por profissionais de educação física.

Em 2018 o Golf-7 completa 13 anos sendo que, neste período, o golfe já entrou para a vida de milhares crianças e transformou-se em uma ferramenta de sociabilização, possibilitando o desenvolvimento destes praticantes por meio dos valores do esporte, como: respeito, paciência, foco e coordenação.

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR A GALERIA

.

O GOLFE NA UNIVERSIDADE

A Federação Paranaense e Catarinense de Golfe possui uma parceria com a Universidade Unibrasil, desde …

Os comentários estão desativados.